O perigo do Bullying!

A tragédia no Rio de Janeiro marcou o Brasil e ganhou destaque até fora dele. Todas as emissoras, brasileiras ou não, mostraram o verdadeiro massacre que acabara de acontecer numa simples escola. Doze crianças mortas, outras feridas. Sonhos perdidos, famílias arrasadas. A perplexidade é geral. Como pode alguém ter coragem de ferir tantas pessoas inocentes?

Segundo as notícias, o motivo pode ter sido uma espécie de vingança. De que? Da humilhação sofrida pelo homem naquela escola, quando ainda era estudante. Humilhação na escola – parece familiar esse tema, não é mesmo? É porque, a todo o momento, vemos reportagens e alertas sobre bullying.

Não há desculpas para o que foi feito; afinal, nenhum motivo é suficiente para uma matança, ainda mais com pessoas que nem sequer tem algo a ver com o que aconteceu com ele. Mas a situação nos provou que uma pequena brincadeira pode tomar proporções maiores do que imaginávamos. Bullying é coisa séria e as consequências dele, também.

Não dá para igualar os casos. As pessoas são diferentes umas das outras: cada uma tem um psicológico para enfrentar as dificuldades da vida; o que não quer dizer, porém, que se uma conseguiu superar, a outra também conseguirá.

Até agora, não foi divulgada muita coisa sobre as investigações, porém, o que se sabe, é que Wellington Menezes, o atirador, sempre fora uma criança meio diferente. Isolado, reservado, obcecado por temas terroristas: o alvo perfeito para zombarias.

Antes dessa tragédia, outro caso relacionado ao bullying havia ganhado destaque na mídia. Um colégio é condenado a pagar indenização à família de uma ex-aluna, que, na época em que estudava no local, sofria agressões verbais e físicas (arranhões, socos, chutes, espetadas de lápis) e tinha apenas sete anos! A garota desenvolveu uma fobia da escola, insônia, terror noturno e sintomas psicossomáticos (dores físicas causadas pelo emocional).

Esses são apenas dois exemplos, mas há muitos casos por aí e muitas consequências diferentes. Na maioria deles, no entanto, o trauma dessas humilhações é tão grande que influencia por anos após, talvez até durante a vida inteira, na vida social, profissional e amorosa.

Ninguém merece ser zombado e humilhado no local onde deveria viver seus melhores momentos, fazer novos amigos, crescer e ser educado. Aliás, ninguém merece sofrer isso em nenhum lugar, em nenhum momento da vida.

Todos nós somos iguais. Não importa a cor, sexualidade, religião, gênero ou estilo. Todos nós temos um coração batendo e sentimentos. Então, por que julgamos tanto o próximo sem nem mesmo darmo-lo a chance de mostrar sua personalidade? Imagine que estranho seria se fôssemos todos iguais, sem opinião própria? Se não gosta, não julgue – respeite.

O ser humano tem prazo de validade. De que vale, então, gastarmos nosso tempo precioso nos preocupando com as escolhas de outra pessoa? Reclamamos das guerras, da violência, mas nós mesmos a cometemos (ainda que verbalmente) e a alimentamos. Violência gera violência. Distribua amor e o receberá de volta. Viva para ser feliz; perder tempo com sorrisos é muito mais vantajoso.

E se você sofre bullying: procure ajuda. Não guarde a tristeza e o sofrimento dentro de si. O único a sofrer é você mesmo. Se alguém precisar de conselhos, eu estarei sempre à disposição no twitter (@girlsoverbros) ou em meu email (mclara.alves@live.co.uk).

Queria enviar também todo meu amor e pensamentos positivos às crianças e famílias que sofreram com a tragédia em Realengo. Todos eles estão passando por um momento realmente complicado e merecem todo o apoio oferecido.

Classificados do amor

Procura-se um amor que me trate com carinho. Não precisa ser meloso, nem romântico ao extremo. Só alguém que se lembre das datas importantes, como meu aniversário e nosso aniversário de namoro, e me receba nesses dias um pouco mais amoroso do que o normal. Nem peço presentes caros, pois não procuro namorado rico; nem rosas e chocolates, já que não quero mocinho de cinema. Tudo o que preciso é um selinho, um beijo na testa e um “feliz aniversário”.

Procura-se um amor que me trate com respeito. Não precisa deixar de brigar comigo quando achar que estou errada (eu sei que não sou perfeita), nem quando for para defender suas opiniões, pois não quero homem que tenha medo de dizer o que pensa. Só não quero que levante a mão para mim, pois não aturo homem covarde. Eu acredito na igualdade dos sexos e, por isso, prometo também nunca encostar um dedo sequer exceto para fazer carinho.

Procura-se um amor que ame a si mesmo antes de tudo – de insegura, já basta eu. Não quero homem convencido; aliás, nem precisa ser bonito! Mas um pouco de vaidade cai bem em qualquer um. Estar sempre limpinho, cheirosinho e arrumadinho é um pré-requisito importantíssimo para que eu te dê uma segunda olhada.

Procura-se também um amor que me dê atenção. Não precisa me ligar de cinco em cinco minutos, porque odeio homem grudento, nem me ver todo dia – a saudade dói, mas matá-la é a melhor sensação do mundo! Mas quando estiver comigo, quero que esteja inteiramente ali. E quando estivermos com amigos, não quero que finja que eu não existo. Porém, não quero que os esqueça igualmente; jamais deixarei de lado os meus. O melhor é aprender a dividir o tempo, ou compartilhá-lo.

E esses são os pré-requisitos para meu futuro amor. Eles são um pouco exigentes, mas com tanta gente querendo tudo isso e ainda procurando um homem bonito, rico e ultrarromântico, até que meus pedidos são bem simples, não é?

Se você estiver lendo isso e possuir todas as características, por favor, me procure. Só não prometo que estarei esperando sentada. Não é porque você ainda não me achou, que eu vou parar de me divertir e viver minha vida. Então, corra atrás. Quem sabe a gente não se esbarra por aí?

O lado bom da vida

Por toda minha vida, sempre que eu estava para baixo, alguém vinha com a famosa frase “veja o lado bom disso”. Nunca aceitei esse lado bom; achava que era a maior besteira, que as pessoas só costumavam me dizer aquilo para levantar meu astral (coisa que, como vocês devem imaginar, não acontecia) e que não era possível haver um lado bom quando uma coisa tão ruim estava acontecendo.

Conforme fui crescendo, aprendi a ver o mundo de uma maneira diferente. Passei por uma situação extremamente complicada e triste em minha vida e fui desestimulada totalmente em acreditar que existisse um lado bom – qualquer que fosse – na vida.

Eu costumo comparar esse período como um mergulho. Eu afundei nas águas de uma piscina, indo cada vez mais fundo, só vendo parede ao meu redor, exceto na superfície, onde outras pessoas conseguiam se divertir sem preocupações. Aquela, porém, era quase uma outra vida, um outro mundo. Uma visão embaçada. Foi quando atingi o fundo, no entanto, que percebi que só sairia dali se fosse em direção àquela superfície tão, aparentemente, distante.

Voltar à superfície foi o modo que minha mente encontrou de parar de se fechar tanto para aquela situação e clarear, se redescobrir. Aos poucos, o medo foi passando e o lado bom – sim, ele mesmo! – de tudo o que acontecera comigo finalmente se fez presente. Ou, pelo menos, visível. E é aí que começam as suposições.

Se eu não tivesse passado por tudo aquilo, eu nunca teria amadurecido tanto. Poderia ter me misturado com certas pessoas que na época eu “admirava” e me tornado fútil e completamente oca. Se eu não tivesse sofrido tudo o que sofri, nunca teria aprendido a me livrar dos meus sentimentos com a escrita. Poderia ter esquecido esse meu talento, o deixado de lado para sair, beber e não me preocupar com os estudos.

Em vez disso tudo, relembrei de minha maior paixão, me agarrei aos meus livros, conheci visões e conceitos diferentes de vida e aprendi a pensar por mim mesma, sem me deixar levar pelo que os outros acham.

Posso não ter conseguido chegar totalmente à superfície ainda, mas, com certeza, já aprendi o suficiente para entender que tudo na vida acaba levando a um propósito, seja ele bom, seja ele ruim. Porque, no final das contas, todos os acontecimentos são um aprendizado. E pode até ser que você não veja isso agora, mas, no futuro, quando chegar à sua superfície, vai piscar os olhos e ver tudo o que, debaixo d’água, sua mente te impediu de enxergar.

Motive-se

Tumblr_le3y3n2wff1qb3qnyo1_500_large

“A vida é muito curta para se preocupar com coisas tão banais. Viva. Ame. Faça tudo o que der vontade de fazer. Não se deixe intimidar pelo pensamento alheio. É a sua vida e de mais ninguém. E se tudo der errado… Recomece. Não há hora certa para criar um novo começo.”

Use filtro solar

O texto Filtro Solar, hoje em dia, na voz do jornalista e apresentador brasileiro, Pedro Bial, já é bastante conhecido, mas o que pouca gente sabe é que, originalmente, o texto foi escrito pela colunista Mary Schmich e publicada no jornal americano Chicago Tribune, em 1º de junho de 1997. Seu título original era “Advice, like youth, probably just wasted on the young”, que, traduzido, seria algo como “Conselho, assim como a juventude, provavelmente desperdiçado pelos jovens”.

A repercussão da mensagem foi tão grande, que ela se espalhou pela internet e, consequentemente, pelo mundo. No mesmo ano em que Mary Schmich a publicou, o texto ganhou versão musicada na Austrália, sendo entitulada de Everybody’s Free (To Wear Sunscreen). Somente em 2003, a música foi traduzida para o português na voz de Pedro Bial, tendo como fundo a mesma música da trilha original.

Independente de quem a escreveu, o importante da música é a sua mensagem. Para quem não ouviu, aí está a sua chance. Para aqueles que já ouviram, vale a pena ouvir novamente. O texto é lindíssimo e ajuda – e muito! – a levantar o ânimo.

Acompanhe a letra:

Senhoras e senhores da turma de 2003: Filtro solar!
Nunca deixem de usar o filtro solar.
Se eu pudesse dar só uma dica sobre o futuro seria esta: usem o filtro solar!
Os benefícios a longo prazo do uso de Filtro Solar estão provados e comprovados pela ciência.
Já o resto de meus conselhos não tem outra base confiável além de minha própria experiência errante.
Mas agora eu vou compartilhar esses conselhos com vocês…

Aproveite bem, o máximo que puder, o poder e a beleza da juventude.
Ou, então, esquece…
Você nunca vai entender mesmo o poder e a beleza da juventude até que tenham se apagado.
Mas pode crer que daqui a vinte anos você vai evocar as suas fotos,
E perceber, de um jeito que você nem desconfia hoje em dia,
Quantas, tantas alternativas se escancaravam à sua frente
E como você realmente estava com tudo em cima,
Você não está gordo… Ou gorda.

Não se preocupe com o futuro.
Ou então preocupe-se, se quiser,
Mas saiba que pré-ocupação é tão eficaz quanto mascar chiclete para tentar resolver uma equação de álgebra.
As encrencas de verdade em sua vida tendem a vir de coisas que nunca passaram pela sua cabeça preocupada,
E te pegam no ponto fraco às 4 da tarde de uma terça-feira modorrenta.

Todo dia, enfrente pelo menos uma coisa que te meta medo de verdade.
Cante.

Não seja leviano com o coração dos outros.
Não ature gente de coração leviano.
Use fio dental.

Não perca tempo com inveja.
Às vezes se está por cima,
Às vezes por baixo.
A peleja é longa e, no fim,
É só você contra você mesmo.

Não esqueça os elogios que receber.
Esqueça as ofensas.
Se conseguir isso, me ensine.
Guarde as antigas cartas de amor.
Jogue fora os extratos bancários velhos.

Estique-se.

Não se sinta culpado por não saber o que fazer da vida
As pessoas mais interessantes que eu conheço não sabiam,
Aos 22, o que queriam fazer da vida.
Alguns dos quarentões mais interessantes que eu conheço
Ainda não sabem.

Tome bastante cálcio.
Seja cuidadoso com os joelhos.
Você vai sentir falta deles.

Talvez você case, talvez não.
Talvez tenha filhos, talvez não.
Talvez se divorcie aos quarenta, talvez dance ciranda em suas bodas de diamante.

Faça o que fizer, não se auto congratule demais,
Nem seja severo demais com você,
As suas escolhas tem sempre metade das chances de dar certo,
É assim para todo mundo.
Desfrute de seu corpo use-o de toda maneira que puder,
Mesmo!
Não tenha medo de seu corpo ou do que as outras pessoas possam achar dele,
É o mais incrível instrumento que você jamais vai possuir.

Dance.
Mesmo que não tenha aonde além de seu próprio quarto.
Leia as instruções, mesmo que não vá segui-las depois.
Não leia revistas de beleza,
Elas só vão fazer você se achar feio.

Brothers and sisters
Irmãos e irmãs
Together we’ll make it trough
Juntos nós conseguiremos
Someday a spirit will take you
Um dia, um espírito o levará
And guide you there
E o guiará até lá
I know you’ve been hurt
Eu sei que você foi machucado
But I’ve been waiting to be there for you
Mas eu estive esperando o momento para te ajudar
And I’ll be there just helping you out
E eu estarei lá te ajudando
Whenever I can
Sempre que eu puder

Dedique-se a conhecer seus pais.
É impossível prever quando eles terão ido embora, de vez.
Seja legal com seus irmãos.
Eles são a melhor ponte com o seu passado
E possivelmente quem vai sempre mesmo te apoiar no futuro.

Entenda que amigos vão e vem,
Mas nunca abra mão de uns poucos e bons.
Esforce-se de verdade para diminuir as distâncias geográficas e de estilos de vida,
Porque quanto mais velho você ficar,
Mais você vai precisar das pessoas que você conheceu quando jovem.

More uma vez em Nova York, mas vá embora antes de endurecer.
More uma vez no Havaí, mas se mande antes de amolecer.

Viaje.

Aceite certas verdades inescapáveis:
Os preços vão subir, os políticos vão saracotear,
Você também vai envelhecer.
E quando isso acontecer
Você vai fantasiar que quando era jovem os preços eram razoáveis,
Os políticos eram decentes,
E as crianças respeitavam os mais velhos.

Respeite os mais velhos.

E não espere que ninguém segure a sua barra.
Talvez você arrume uma boa aposentadoria privada.
Talvez se case com um bom partido,
Mas não esqueça que um dos dois pode de repente acabar.

Não mexa demais nos cabelos
Se não quando você chegar aos 40 vai aparentar 85.

Cuidado com os conselhos que comprar,
Mas seja paciente com aqueles que os oferecem.
Conselho é uma forma de nostalgia.
Compartilhar conselhos é um jeito de pescar o passado do lixo,
Esfregá-lo,
Repintar as partes feias e reciclar tudo por mais do que vale.
Mas no filtro solar, acredite.

Brothers and sisters
Irmãos e irmãs
Together we’ll make it trough
Juntos nós conseguiremos
Someday a spirit will take you
Um dia, um espírito o levará
And guide you there
E o guiará até lá
I know you’ve been hurt
Eu sei que você foi machucado
But I’ve been waiting to be there for you
Mas eu estive esperando o momento para te ajudar
And I’ll be there just helping you out
E eu estarei lá te ajudando
Whenever I can
Sempre que eu puder

Aceite-se

Tumblr_lbsy4lg0g91qb3vhoo1_500_large

Você já parou contar quantas vezes reclamou da sua vida, da sua aparência, do seu cabelo que não era liso o suficiente, do seu cabelo que não era ondulado o suficiente, do seu nariz que era grande demais, ou de quaisquer outros defeitos que você ache que tenha, mesmo que todo mundo lhe diga o contrário?

Você já parou para contar quantas vezes invejou aquela garota linda que está sempre sorrindo e de bem com a vida? Quantas vezes vestiu seu armário inteiro até decidir que nenhuma roupa lhe caía bem? Quantas vezes contrariou os elogios que lhe eram feitos?

Agora, você já parou para pensar que seu cabelo, seu nariz ou sua barriga podem não ser o real problema? Já parou para pensar naquela garota que você chama de feia, mas consegue viver a vida dela sem se deixar abalar, com seus amigos e aquele namorado que você acha lindo e não consegue entender como pode estar com uma garota daquelas? Você já parou para se perguntar o que ela tem que você não tem?

Eu aposto que já. E está na hora de parar de pensar e começar a agir. Porque ficar parada aí, sentada, olhando revistas de moda e invejando os outros não vai fazer crescer dentro de si mesma o sentimento que está faltando: a confiança.

A confiança é o maior fator de motivação da vida de um ser humano e, sem ela, você vai continuar se sentindo assim, como o cocô do cavalo do bandido. Não acredita? Pois até o dicionário está aí, debochando de você, te contando o que você não queria aceitar.

confiança
sf (de confiar) 1 Ação de confiar. 2 Segurança íntima com que se procede. 3 Crédito, fé. 4 Boa fama. 5 Segurança e bom conceito. 6 Esperança firme.

Acreditou? Então, deposite um pouco de fé e vá à luta. As pessoas só vão te notar quando você começar a se aceitar.

Especial: Férias

É inegável o fato de que as férias são eventos da vida que mais aguardamos – pelo menos, todos aqueles que não são viciados em trabalho/estudo. Depois de tanto tempo se dedicando à um trabalho, seja a escola ou um emprego, todos nós merecemos um descanso, certo?

Especial: Férias foi criado para ajudar a todos a aproveitar melhor essa época. Durante todo o mês de janeiro, vocês receberão dicas de como transformar as suas férias nos momentos mais inesquecíveis.

Especial: Férias – Sobre quatro rodas

Tumblr_le60l8ibnl1qzyrwvo1_500_large

Não é todo mundo que pode se dar ao luxo de comprar uma passagem de avião, pagar uma hospedagem em um hotel e viajar para uma cidade distante. Mas não é por isso que devemos excluir as viagens de nossos programas para as férias. Viajar sobre quatro rodas pode ser uma experiência única, independente das companhias. Se bem planejada, não importa se vai com a família ou com os amigos, você, com certeza, irá se divertir.

Escolhendo seu destino

Antes de todas as decisões, é preciso programar o tempo de duração de sua viagem. A partir dessa escolha, todas as seguintes irão facilmente se ajustar.

De 1 a 3 dias:

Quando o tempo é curto, a escolha de cidades pode ficar um pouco restrita. É difícil programar uma viagem cumprida para um pequeno período sem acabar não aproveitando tanto quanto gostaria. Desse jeito, você vai passar metade da viagem dentro do carro/ônibus! A melhor escolha, nesse caso, seria uma cidade dentro de seu próprio estado ou em estados que fazem fronteira com o seu.

De 4 a 7 dias:

Com um período maior, a escolha fica mais leve. Ainda seria complicado viajar para outra região, mas você pode se permitir distanciar-se de sua cidade, sem muitos problemas com o horário.

Mais de 1 semana:

A escolha é livre e o céu é o limite.  Você pode comprar uma passagem de ônibus, caso queira chegar ao seu destino o mais rápido possível, mas pode também aproveitar uma viagem de carro, visitando as cidades por onde passar e aumentar o seu conhecimento da região.

Carro, ônibus ou van?

Tumblr_ldyr21zkzf1qcjuy6o1_500_large

Para essa escolha, também é preciso considerar certos pontos relacionado a você e suas companhias.

Se você é menor de idade (ou maior e não possui um carro), mas vai com seus pais ou responsáveis, é preciso decidir se valerá a pena o tempo e dinheiro gasto dirigindo ou preferem o conforto e rapidez de um ônibus.

Se você é menor de idade (ou, novamente, maior, e não possui um carro), mas vai com seus amigos, sem nenhum responsável, pode se decidir entre ônibus e van. A van, normalmente, é mais em conta quando o destino é próximo – dividindo o preço entre seus colegas, vocês não vão sentir pesar quase nada em seus bolsos. Mas se a viagem for longa, pagar mais pelo ônibus vale a pena. Vocês terão conforto e poderão parar de tempo em tempo para ir ao banheiro e comer alguma coisa.

Se o grupo tiver um responsável, a van e o ônibus continuam sendo melhores opções do que o carro, se o número de viajantes for grande e o carro, pequeno.

Mas se for maior de idade e possuir carro, pode se decidir: quer rapidez e conforto? Quer aproveitar a estrada? Quer visitar outras cidades? Após responder essas perguntas, ficará fácil decidir seu meio de locomoção.

Pesquisando sua cidade

Tumblr_lbfg13tr301qeqm6vo1_500_large_large

Não achou que decidindo seu destino e seu meio de transporte estava pronto para viajar, não é mesmo? Se quer que sua viagem seja perfeita, você precisará estar preparado.

Existem livros especializados nesse tipo de viagem, mas você pode simplesmente jogar na internet para economizar tempo e dinheiro. Procure as atrações daquela cidade, faça um roteiro, pegue um mapa – para não acabar se perdendo quando chegar lá –, anote as recomendações de restaurantes… Quanto mais você souber sobre o local, mais você vai economizar tempo para realmente conhecê-lo.

Se for visitar várias cidades, pesquise sobre todas.

Acomodação

Enquanto estiver pesquisando o seu destino, procurar um local para sua acomodação vai ser extremamente importante. Para viagens assim, o melhor tipo de acomodação é pousada. Os preços são mais baixos, porque costuma ser um local somente para dormir e tomar café. A maioria das pessoas passa o dia inteiro conhecendo a cidade e só precisam de um local para capotar quando estiver cansada.

Se você conhecer alguém que já viajou para essa cidade, procure indicações. É o melhor jeito de parar em um local confiável. Se não, pesquise na internet. Mas cuidado! Imagens de website geralmente são ilusórias. É raro encontrar um local que não seja um pouco – ou muito – mais envelhecido do que aparentava ser ou um pouco mais acabado do que era descrito. Procure escolher acomodações no centro da cidade, que é perto de tudo e sempre movimentado, e de acordo com o preço que você disponibiliza, mas preste atenção naqueles muito baratos. Geralmente, são furadas.

Dinheiro para aproveitar

Tumblr_le964od3kt1qcxnoeo1_500_large

Não adianta pagar hospedagem e gasolina, mas chegar no local e não ter dinheiro suficiente para as atividades. Aproveite as pesquisas e procure preços. Passeios de barco, trilhas, boates, restaurantes… Tudo isso pode ser proveitoso e barato, se você souber pesquisar os melhores.

Tudo planejado? Então, boa viagem!